Início

Últimas notícias

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Situação dos candidatos ao Senado nas pesquisas em Goiás

Pesquisando a internet sobre informações relacionadas aos candidatos ao Senado Federal obtivemos algumas notícias importantes. Confira abaixo as matérias que circulam nos principais veículos de informação do estado e do Brasil:

Matéria de 3 de agosto,

Abid patina e não deslancha. Demóstenes e Lúcia Vânia comemoram

Pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Serpes mostra que o candidato ao Senado pela coligação Goiás Rumo ao Futuro Adib Elias (PMDB) não conquistou, até o momento, os eleitores do Estado. Segundo a quarta rodada do levantamento, Adib aparece com 3% das intenções de voto.

Adib minimiza o resultado e diz que focará a campanha em eleitores indecisos. “É um cenário positivo para nossa candidatura, pois aponta que quase 88% dos eleitores goianos ainda não escolheram seus candidatos para o Senado.” Esse número de indecisos faz parte da pesquisa espontânea, em que os entrevistados escolhem o candidato sem a presença de uma lista.
Candidato da outra vaga ao Senado pela mesma coligação, o deputado federal Pedro Wilson (PT) acredita que os eleitores terão melhores condições de definir o voto após o início da propaganda eleitoral gratuita em rádio e TV. Assim, eles poderão comparar as propostas dos candidatos. “A grande questão da política é o verbo comparar. Comparar virtudes, defeitos, currículo, projetos, feitos. É o acesso do eleitor à cada candidato.” Nesta rodada do levantamento, Pedro aparece com 12,6% das intenções de voto, uma melhora de 1,5 ponto em relação à pesquisa anterior.
Os candidatos à reeleição ao Senado pela coligação Goiás Quer Mais, Demóstenes Torres (DEM) e Lúcia Vânia (PSDB), que continuam à frente na pesquisa, explicam que os números são reflexo da campanha realizada até o momento. “Fico feliz por ter merecido a confiança dos eleitores e vou continuar trabalhando para continuar dessa forma”, completa Demóstenes. O senador explica: de acordo com a metodologia da pesquisa, que entrevistou 1.001 pessoas, “podemos chegar a 50% dos votos”.
Além disso, ele disse que contribuiu para o resultado a movimentação do candidato ao governo Marconi Perillo (PSDB), que seria eleito no primeiro turno (leia mais na mesma página). Demóstenes foi citado por 27,3% dos entrevistados, uma queda de 0,3 ponto percentual em relação à pesquisa anterior.
Lúcia diz que os números são o resultado de uma “agenda forte em que oferecemos propostas sérias aos eleitores”. A senadora tucana considera o resultado como reflexo do momento e que a “estratégia da coligação tem dado certo”. Na pesquisa divulgada ontem, Lúcia diminuiu a diferença entre Demóstenes para 4,5 pontos percentuais, sendo citada por 22,8% dos eleitores. A senadora apresentou uma melhora de desempenho de 1,2 ponto.
Candidato pela coligação Goiás no Rumo Certo, Paulo Roberto Cunha (PP) explica que “a pesquisa tem indicativo mais especulativo do que eleitoral”. Para ele, no momento as pessoas respondem pelo conhecimento que têm dos candidatos. “Tem 10 dias que meu nome está sendo apresentado, quando comecei a campanha para valer.”
No levantamento, ele foi citado por 5,2 dos entrevistados, uma queda de 0,2 ponto percentual em relação à rodada anterior. O cantor sertanejo Renner (PP), outro candidato ao Senado pela mesma coligação de Paulo, não foi encontrado pela reportagem. Renner foi citado por 1,5% do entrevistados, aparecendo em penúltimo na corrida ao Senado. Na pesquisa espontânea, Renner não foi lembrado pelos entrevistados.
Candidato pela coligação Goiás Pra Você, Não Pra Eles, Elias Vaz (PSol), citado por 3,1% dos entrevistados, alega que o mês de julho não “entra em conta para a campanha”. Elias também declarou que vai focar nos indecisos e nos eleitores de Goiânia: “é onde as pessoas me conhecem mais”.

Fonte: http://site.dm.com.br/noticias/politica-e-justica/adib-patina-e-nao-deslancha-demostenes-


Matéria de 25 de julho,

Demóstenes Torres e Lúcia Vânia mantêm favoritismo para Senado

O Instituto Ecope do Brasil, a pedido do Diário da Manhã, também ouviu os 6.470 eleitores sobre a preferência para candidatos ao Senado. Demóstenes Torres (DEM) e Lúcia Vânia (PSDB), ambos candidatos à reeleição, foram os mais votados. Demóstenes, que na rodada de junho teve 40,8% das intenções de voto, agora aparece com 49,5%, aumento de 8,7%. Lúcia também cresceu. A tucana tinha na última sondagem 31,9% e agora aparece com 46,2% das intenções de votos válidos, diferença de apenas 3,3% para Demóstenes.

Deputado federal, Pedro Wilson (PT) é o terceiro colocado com 18,3% das intenções; Paulo Roberto Cunha (PP) está em quarto lugar com 11,2%, seguido por Adib Elias (PMDB), que tem 5,4%. Elias Vaz (PSol) tem 5,2% das intenções de votos; Rubens Donizett (PSTU), 3,5%; o cantor sertanejo Renner (PP), 2,2% e Bernardo Bispo (PCB), 0,8%.
O número de indecisos com relação à candidatura ao Senado é grande. Nesta rodada, 17,2% dos entrevistados disseram que não sabem ainda em quem irão votar no dia 3 de outubro. Outros 7,5% disseram que não votariam em nenhum dos nomes apresentados na cartela. Nesta eleição, os eleitores precisam votar em dois candidatos para o Senado.
Por Márcia Abreu.

Fonte: http://site.dm.com.br/noticias/politica-e-justica/marconi-abre-20-pontos-de-vantagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário